Lavadeira / Alvéola / Alvéola-cinzenta






Nomes comuns: Alvéola / Alvéola.cinzenta / Lavandeira
Nome cientifico: Moracilla cinerea patriciae
Família: Motacillidae


Da família Motacillidae fazem parte cerca de 60 espécies onde se incluem, para além das alvéolas, possuidoras de corpo afuselado, as petinhas. caracterizam-se por apresentarem longas caudas, bicos finos e pontiagudos, patas fortes e geralmente uma grande unha no dedo posterior. as diferenças entre sexos nem sempre são bem evidentes.
Estas aves são na sua maioria terrícolas.
Os membros desta família possuem distribuição mundial, com excepção dos territórios mais a Norte. na Europa, a alvéola-cinzenta tem vasta distribuição, exceptuando a Escandinávia e o nordeste Europeu onde é uma visitante estival. Habitam também na Europa a alvéola-amarela (M. flava), a alvéola-citrina (M.citreola) e a alvéola-branca (M.alba), entre outras. 


Habitat

O habitat desta ave está associado à presença de água doce e, muito particularmente, a ribeiras, quedas de água e lagoas.


Comportamento Alimentar

Alimenta-se de todo o tipo de insectos, principalmente moscas e mosquitos, quer a partir do solo quer em voo. O seu bico alongado é característica reveladora de adaptação a um regime alimentar insectívoro.  


Reprodução

Estas aves constroem os ninhos no solo, em locais bem escondidos, por vezes muito próximo de cursos de água, arbustos ou cavidades rochosas são também locais procurados para a construção do ninho. 
O ninho é desenhado em forma de taça e as suas dimensões dependem do espaço disponível.
Os ninhos são constituídos por folhas. plantas em decomposição, raízes finas, galhos e ervas secas. O interior do ninho é normalmente forrado com cabelo, pêlos e outros materiais macios. tais como algodão, lãs, etc.
Da postura (raramente duas) realizada entre Abril e inicio de Junho, resultam 3 a 6 ovos brancos ou castanho-claros com manchas cinzento-acastanhado.
Após um período de incubação de 11 a 14 dias, efectuado principalmente pela fêmea, nascem as pequenas crias.
Em meados de Junho, os juvenis começam a abandonar o ninho, após terem sido alimentados por ambos os os progenitores durante cerca de duas semanas.


Distribuição 

É uma das aves mais comuns nos Açores apresentando-se bem distribuído por todas as ilhas.
É mais abundante em São Miguel, São Jorge e Flores, ilhas que possuem uma geomorfologia propícia à presença de quedas de água, quer interiores quer junto à costa.


Curiosidades

A “lavandeira”, também conhecida pelo nome de labandeira, landrisca tem como caracteristica abanar continuamente a cauda em movimentos ascendentes e descendentes. Em criança, na nossa Ilha, cheguei a ouvir chamar-lhe “avezinha-de-nossa-senhora”. No Faial também lhe chamam “avezinha-da-boa-nova” e em S. Miguel “galinha-de-nossa-senhora”, sendo assim popularmente chamada em memória da tradição que lhe atribui a bênção da Virgem Maria na sua fuga para o Egipto para se livrar de Herodes. Diz essa tradição que à medida que Nossa Senhora e a Família caminhava, a labandeira, com as asas e o biquinho, ia apagando as suas pegadas na areia.
Tem uma certa ternura esta lenda e ave…





Fotos : http://www.avesdeportugal.info/motcin.html
Info: http://blog.lusofonias.net/?p=35669
Livro: Aves Nativas dos Açores de João Azevedo Editor

Carolina Simas

Sem comentários:

Enviar um comentário